Sobre amar meu irmão

Oi minhas leitoras fofoletes...

O fim de semana terminou tão bom quanto começou, fui para Jlle de novo passar a manhã com meu pai...
Me colocaram p cozinhar, para matar a saudades da minha famosa lasanha rsrs
E de brinde na volta meu irmão veio comigo para passar as férias...

Meninas quando eu era pequena e meu pai namorava com a minha ex madrasta, adora ter a Rafa como irmã postiça (filha do 1° casamento da minha ex madrasta), tinhamos pouca diferença de idade e nos dávamos tão bem e tão mal qt duas irmãs de sangue...
Quando meu pai me comunicou que eu ganharia um irmãzinho, ele teve muito medo q eu não gostasse e ficasse com ciúmes, mais aquele foi sem dúvidas o ia mais feliz da minha vida, meus olhos encheram de lágrimas , tinha 7 anos e passei uma noite e os proximos noves meses cantarolando :"eu vou ganhar um irmãozinho, eu vou ganhar um irmãozinho..."
Detalhe nunca foi revelado se era menino ou menina, mais eu e a rafa sempre chamavamos ele de "mano".

A gravidez foi td um máximo cheia de sonhos de como ele seria, mimos para a mamãe etc...
quando finalmente chegou o grande dia, dia 26 de junho de 1994, fui na maternidade ver o bacurizinho, eu entrei pé por pé beeeeem devagarzinho, quando eu olhe pra quele fofinho sem pescoço de tão gordinho...

Há foi mt emocionante, apartir daquele dia fui uma maezinha, dava banho, trocava fraldas, fazia dormir, mal podia esperar acabar a aula para voltar pra casa e ver "o mano"

Ele sempre foi uma criança boazinha, pra sermos irmão brigamos pouco (eu acho...), ele sempre foi bonzinho, não aquel tipo de irmãos que vejo por aqui, que faz de tudo p encomodar o outro irmão, não... sempre foi mt educado, graças a Deus sempre teve as palavrinhas mágicas na ponta da lingua, bom dia por favor, dá licença, muito obrigada, oi tchau.
Há quero q meus filhos tenham essa educação.

Enfim aquele maninho lindinho, que eu trocava fraldas "cagadas" cresceu, é cheio de namoradinhas, ta com algumas espinhas na cara e com a voz irreconhecível, mais continua o mesmo mano educado, gentil.

E eu continuo o amando como a primeira vez q tive noticias da sua existência.

Eu amo meu irmão mais que tudo nessa vida, ele foi o maior e melhor presente que Deus já me deu, não tem nada que eu possa fazer, para agradecer a Deus por ele.

Ai sou uma irmã coruja né?
Quando ele vem aqui em casa ele que dita o menu, faço muita coisa gostosa p ele, hj foi uma mega up feijão, só p escutar dele: "meu mana esse teve feijão é power né? não tenho igual no mundo"



Aiiii q momento mais meloso, mais já q ele ta de férias quis dividir esse amor com vocês...


Um grande beijo

Anita

Um comentário:

Noivinha Fatinha disse...

ahhh que lindo
rssr
bjao