Saudades de quem me amou


Quando eu era menor, acreditava que o mundo dos adultos era uma maravilha, e aquelas coisas que aconteciam na infância, aquele coleguinha mala,  
ou aquela menina metida, eram coisas só do colégio. Imagina que eles cresciam e cresciam.
Mas o mundo adulto é muito chato, cheio de obrigações, e confusões bem maiores, com problemas de verdade.

Hoje eu sinto muita saudades de um época que não volta mais, das pessoas que mudaram e nunca mais serão as mesmas, de quem foi embora e nunca mais vai voltar, da inocência que ser adulto era bacana, do desejo louco de crescer...

Penso como e onde eu estava ha sei lá, uns 15 anos atrás, talvez 12 anos atrás. Sinto falta de quem me amava e não está mais aqui, de quem era importante pra mim, e de quem eu era importante e me amava.

O tempo passa depressa demais, e as vezes não notamos o que é fundamental, o que é raro e vai nos faltar um dia.

Como eu sinto saudades dos meu avós, eles me amavam incondicionalmente. Saudades das histórias, dos sorrisos, dos bolinhos de chuva, do abraço do cheiro, do carinho, do amor... ai que amor gostoso, verdadeiro!

Porque se foram  tão já, meus filhos iriam amar conhece-los, e sem dúvidas eles amariam incondicionalmente meus filhos também, os mimariam como me mimaram, contariam aquelas historias, fariam aquelas comidas...

Saudades sem fim, e triste saber que eles não estão mais presente, porém acredito que são meus 2 anjos da guarda.

Para finalizar o texto que antecedeu esse desabafo.


"Carta de um aluno da terceira série.

Uma avó é uma velhinha que não tem filhos.

Ela gosta do filho dos outros.

Um avô é um homem-avô.

Ele leva os meninos para passear e conversa com eles sobre pescaria e outros assuntos parecidos.

As avós não fazem nada e por isso podem ficar mais tempo com a gente.

Como elas são velhinhas, não conseguem rolar pelo chão ou correr.

Mas não faz mal, porque nos levam ao shopping e compram tudo o que nossos pais não querem comprar.

Na casa delas tem sempre um vidro com balas e uma lata cheia de suspiros.

Contam histórias de nosso pai ou nossa mãe quando eram pequenos, histórias de uns livros bem
velhos com umas figuras lindas.

Passeiam conosco mostrando as flores, ensinando seus nomes, nos fazendo sentir seu perfume.

Avós nunca dizem: “Apresse-se”.

“Arrume seu quarto”, “Coma com modos”.

Normalmente as avós são gordinhas, mas, mesmo assim, elas nos ajudam a amarrar os sapatos.

Quase todas usam óculos e eu já vi uma tirando os dentes e as gengivas.

Quando a gente faz uma pergunta, a avó não diz:

“Menino, não vê que eu estou ocupada?!”

Ela para, pensa e responde de um jeito que a gente entende.

As avós sabem um bocado de coisas.

As avós não falam com a gente como se fôssemos umas criancinhas idiotas, nem apertam o queixo dizendo: “Que gracinha!”, como fazem algumas visitas chatas.

Quando leem para nós não pulam pedaços das histórias, nem se importam de ler a mesma história várias vezes.

O colo das avós é quente e fofinho, bom de a gente sentar quando está triste.

A minha avó sabe fazer uma festinha bem de leve nas minhas costas que eu adoro.

Todo mundo deveria tentar ter uma avó, porque são os únicos adultos que tem tempo para nós."








2 comentários:

Amor desde infância disse...

Tambem sinto mt falta do meu vô Abel queria mt ele no meu casamento vendo os netos meus avos paternos tambem, agora me resta minha vò maria que amo mt peço a Deus mt saude a ela, um bjao linda

Top Dicas Brasil disse...

excelentes pontos por completo, você simplesmente recebeu um novo leitor.
O que você pode sugerir sobre o seu put up que você simplesmente fez alguns dias no passado? Qualquer certeza?
http://www.damayy.com