E depois do sim??? Morando longe da família

Olá fofoletes
Demorou mais o "e depois do sim???", voltou

Hj venho comentar sobre as noivinhas que precisam morar longe de seus familiares após o casamento.

A noite é a mais especial de todos, com todos queridos presentes, vestido, pentiado, bolo a decoração escolhida com tanto amor e carinho e julgada como a mais perfeita, quem nos dera que aquela noite durasse noites e dias, para ser vivida mais ainda, porém ela só dura uma noite, depois voltamos a realidade e muitas vezes a uma nova realidade.

Muitos casais precisam morar longe de seus familiares, geralmente pelo emprego, e a saudades de todas aquelas pessoas especiais que estavam presente no casamento é imensa.

As vezes podemos diminuir essa saudades com apenas 40 minutos de carro como no meu caso, as vezes só por telefone e pela internet, as vezes uma vez por mês, outras uma vez por ano.

Convidei algumas casadíssimas para participarem desse post que passam por essa situação, vivem essa saudade imensa, e dividiram conosco como é a vida longe da família.

Uma é uma grande amiga, leitora do será que sara que é casada com um primo meu, na verdade primo do Jaison, a Adri, eles moram no Rio de Janeiro e a família de ambos é de Joinville SC.

A outra blogueira e conhecida por muitas a Maitê do blog Meus Momentos, que tem a família no Rio e mora em Brasília.

E por último e não menos importante uma convidada chiquérrima que tbm é blogueira, escritora, casada, etc e tal a Linda da Laura do Bonitona Encalhada.

Minha "prima" e amiga Adriana, Adri para os intimos como eu, casou-se um mês depois que eu, uma decoração belíssima em tons de creme e vermelho, com o noivo morando já no Rio ela organizou praticamente td sozinha, e tem obeservações como a maioria de nós, que homem não dá bola para grandes detalhes casamentísticos muito menos pequenos detalhes.
Nos tornamos amigas depois de casadas, e não cansamos de trocar emails, todos os assuntos em comum possível, casa, fotos, saudades, culinária, passar lavar, empreendedorismo etc...

Como eu fui no casamento posso afirmar que ela deu conta do recado e td saiu perfeito.
Adri já sabia que após o casamento seu destino como esposa do Joel seria no Rio longe da família mesmo.

A Adri estranhou um pouco, até mesmo pelo cuidado que deve ter no Rio em relação ao perigo. Outra coisa que teve um mudança enorme foi a questão de prestação de srviços como atendentes em lojas e supermercados, eles não são nada "prestativos" porém confessa que tem muitas vantagens em morar lá como uma gama cursos, restaurantes que não encontramos por aqui.

Adri se acostumou já coma nova vida, mesmo não tendo muitos amigos por lá em nenhum parante é gostoso afinal eles são uma família, tomam sozinhos as decisões do cotidiano.
Ela consegue matar a saudade vindo para Joinville mais ou menos a cada dois meses, e através do telefone...


A Maitê casou-se em 2008, ela sempre soube que depois do grande dia, se mudaria para Brasília.
Ela ainda não se adaptou a cidade, as pessoas são muito fechadas por lá, a maioria dos seus amigos por lá são cariocas, assim ela se sente mais em casa.

Para driblar a saudade a Maitê fica de olho nas promoções de passagens aéreas, blogando, e se comunicando com amigos e parentes do Rio através da internet.
É gostoso ser só ela e o marido, mais ela confessa que sente falta de alguém para dar palpites e tirar ela de "enrascadas", porém a vantagem que ambos não precisam bater cartão ao fds na casa dos pais, sendo assim nada de atritos rsr.

9 de setembro de julho de 2009 a Laura casou-se com um vestido de arrancar suspiros, linda com um pentiado maravilhoso, segundo ela o prazo curto entre a decisão de casar-se e a data do casamento (3 meses) a fez se objetiva nas escolhas e com isso td deu certo.

Após o casamento Laura se mudou para Escócia, sim você leu certo Escócia.
Sair de Belo Horizonte e se mudar para uma geladeira rs não foi nada fácil, adaptação, clima, novos amigos, saudades, nova rotina, novo estado civil, pensem... acho que não daria conta.

Segunda ela: "não imaginei que seria tão difícil. Mas, hoje, olhando pra trás, acho que a dificuldade só nos fortaleceu como casal, que aprendemos a contar muito um com o outro, e crecemos muito também"

Laura vem muito pouco para o Brasil, a forma de diminuir essa distância também é atraves da internet, ela me contou que "participou" do chá de panela da prima preferida pelo Skyp, porém não é a mesma coisa, ela diz que certos momentos não vividos juntos são "perdas irreparáveis" afinal a vida é feitas de pequenos momentos que na verdade se tornam grandes momentos em nossas lembranças e não viver isso ao vivo e a cores para ela é como se ela tivesse "vivendo em um mundo paralelo"

Para Laura a maior vantagem de não ter ninguém por perto é "Construir uma relação mais nossa" e com o tempo disponível, sem eventos, família e grandes amigos eles curtem para namorar. E convenhamos não tem coisa melhor!

Podemos ver que cada uma tem seu lado da história suas dificuldades, vantagens e desvantagens, fácil? Nada é fácil, e td que é fácil é muito sem graça. Quando questionei se por amor td valia a pena pra cada uma, todas me responderam que sim, como disse a Laura tudo vale a pena quando a alma não é pequena.

E é verdade, passamos por algumas coisas que só por muito amor, se fosse para mudarmos, largarmos tudo e todos, o conforto do que nos é bom, o colo de quem realmente nosama, só por nós mesmas ou por nada, não fariamos.
Mais quando envolve alguém que amamos, vale a pena, acordar todos os dias lado de alguém que faria o mesmo por você, ou saber que você só fez algo porque ama muito alguém e esse amor é correspondido sem pedir nada em troca já vale a pena.

Por amor abrir a mão de certas coisa, é válido, não pensem que só o amor faz com que renúncias se tornem fáceis, por que não é verdade, é difícil, doí, saudades doí, solidão doí.
Mais se tudo isso tem um propósito, siga seu coração, e principalmente seja pé no chão, não vá pensando que a vida vai ser feita de glamour e de holofotes como no dia do casamento e sempre a atenção estrá voltada pra você porque não estará.

A vida lá fora é muito maior que um salão de festa, a realidade nem sempre é doce e perfumada!
Quanto mais pé no chão você seguir, mudar, viver, mais agradável serão as coisas boas que estão por vir.

Para finalizar...
... se bem que se conselho fosse bom antes de eu terminar esse post colocaria o n° da minha conta e pediria para vocês depositarem um valor na mesma, mais eu vou dar e repassar o conselho das meninas que vivem a experiência de viver longe de amigos e família, para construir sua própria família:

"Seja muito franca como seu marido, mostre a ele o que vocês está sentindo, o que você realmete gosta de fazer e procure fazer aquilo que te realiza"
Adri

"Acho que não existe fórmula, a pessoa tem que ter certeza do que realmente quer e se isto realmente a fará feliz. (...) Se eu pudesse voltar no tempo, faria tudo novamente"
Maitê

"Coragem. Não vai ser fácil, não vai ser perfeito, mais vai ser importante pro casal. É uma experiência única!"
Laura

"Coragem, nada é fácil, mais com amor, vale a pena até morar em uma ilha, isso se você está ao lado de uma pessoa que te ama, te respeita e faz de tudo para te ver feliz, e seja sempre pé no chão, acredite em dia a dia feliz não em felizes para sempre nem em conto de fadas"
Anita

É isso meninas o post foi feito com muito amor e carinho, gostaria de agradecer as queridas, Adri, Maitê e Laura, por gentilmente terem aceito o convite para participar dess post no Será que Sara?!?!

E mais alguma fofolete aqui mora longe daqueles que mais te querem bem? Nos conte, como é como fazem para driblar essa saudade...

Um beijão

Anita Campos

13 comentários:

Amor desde infância disse...

eu moro na mesma cidade em q minha familia mae pai irma vo .....mais moro no centro 15 m de carro ou onibus nao e uma distancia como do rio a brasilia mais doi e mta saudade mais como disse as moças por amor e valido um dia isso tinha q acontecer mais quando sinto saudade pego onibus vou de carro mais nao fico sem ve los ontem mesmo estava na casa da minha mae e eu disse so vou la sabado kkkkk e impossivel! amei o post um bjao e q Deus abençoe a cada casadinha q esta mt longe da familia!

Maitê disse...

Anitinha !!!!

Adorei seu post ... ficou completo, lindo e perfeito !!!!

Adorei !!

Beijinhos !

Sandrinha disse...

Anita
As mudanças nestes casos são bem maiores, pq elas além de estarem deixando a casa de seus pais estão indo morar bem distante.
Com toda certeza tem de haver mto amor, segurança, confiança, determinação, coragem msm e entrosamento entre o casal p/ q essa mudança seja menos difícil.
Acredito q se estiverem bem certos do passo tomado td vai sendo superado com certa tranquilidade e equilíbrio.
A saudade vai bater, a vontade de querer colo vai pintar; Mas nada q um bom diálogo, mto amor, mta atenção e mto carinho da parte de ambos não acabem sendo resolvidas.
Admiro mto estas mulheres, pq começar uma nova fase de vida em um lugar totalmente estranho não é p/ qqr uma não, tem q ter mto peito, força, raça, moral e ser decidida.
Força e energias boas p/ elas.
Bjs!!
Ah ía esquecendo tem selinho p/ vc lá no meu blog.

Julie disse...

Ain Anita, tá aí uma questão que eu nunca pensei... Talvez pq eu não precisei, né?!

Um beijo

Adri disse...

Oi Nita,
Que lindo o seu post...vc além de ser uma ótttiiimmmmaaaa promoter de eventos é uma excelente jornalista, porque consegue colocar no papel com muita emoção tudo o que estamos sentindo...!!!! Parabéns...além de linda, querida, amiga é muito eficiente naquilo que se propõe a fazer!!!!

Amei...Beijão,

Adri

Nani Borba disse...

é essa parte tambem é complicada..eu moro do lado da casa da minha mãe se tivesse que ir pra longe dela endoidava..
Mas pior ainda é como o pai da minha filha...Deu entrada nos papeis pra comprar uma casa pela caixa a muito tempo atras, a casa inda tava no alicerce acabou que eles se casaram na sexta feira a casa ja tá prontinha mas eles não podem ir pra lá pq a caixa não liberou..imagina só...casar e ficar morando na casa da sogra que por sinal tá em reforma...sem paredes...e sem banheiro fechado..
É ainda pior neh....

Marta disse...

Anita,

Deve ser muito difícil mesmo e espero não passar por esta situação. Minha família mora em Portugal, mas tenho meus pais pertinho de mim. Seria muito difícil ficar longe deles, ainda mais que nos ajudam tanto!

Acho que a mudança, se acontecer, deve ser bem pensada emocionalmente e financeiramente. Caso ambos possuam bons empregos, casa própria, carro e uma vida boa, deve-se colocar tudo na balança.

Espero que todas as meninas, de perto e longe, consigam driblar essa situação e matara as saudades das pessoas queridas.

Beijocas

Vou me casar, e agora ? disse...

Eu vou passar pela mesma coisa. Moro no interior de Minas Gerais, perto de Belo Horizonte, já meu noivo mora no Espirito Santo. Assim que casarmos vou me mudar pra lá, ou até pra mais longe.

Sei que vai ser dificil pra mim porque no ano passado eu morava em BH que são 167 km de distancia daqui de onde eu moro, e eu sofri bastante com a distancia sei que não vai da pra eu está sempre aqui perto da minha familia, que eu terei uma nova vida e que eu vou ter que me acostumar.

Livia disse...

Oi Anita,
Eu nao te conheço, mas como vi este post que me interessa, resolvi fazer um comentario.
Eu moro a 1 ano com o meu namorado na Italia, nos conhecemos a 3 e decidimos oficializar a nossa uniao no ano que vem.
No momento eu estou bem, apesar dos problemas de trabalho, estou bem encaixada na sociedade e tenho amigos.
Eu vou uma vez ao ano ao Brasil e geralmente a minha familia tambem vem uma vez ao ano.
Para falar a verdade, se eu pudesse escolher, moraria no Brasil, pq é a minha patria e minha familia esta la. Mas nao posso.
Entao aqui estou feliz entre os comedores de pasta.
Mas tenho que admitir que a passar o resto da minha vida aqui me assusta...
Um beijo!
Livia

Anita Campos disse...

Que bacana Livia, delícia estar no meio de tanto macarrão.
desejo felicidades na vida fora do brasil.
grande beijo

priscila disse...

Meu nouvo r de Salvador assim com eu, mas ta moranfo em Santa Catarina,ele ta apaixodo por la. Qr q a gt case e more la, confesso q tenho meis medos, mas vou embarcar nessa

Ana Silva disse...

Olá Anita, tbm nao te conheço. Mas gostei do post. meu caso talvez seja o mais insólito de todos. Morei no Brasil até meus 27 anos. Conheci meu marido 3 meses antes de casar, passei por cima de todos pois decidi que ia casar. Depois de 1 mês de casada engravidei pois o sonho do meu marido era ter logo filho, por isto nao me preveni, pois foi planejada pelos dois. Depois que nosso bb nasceu tive psicose puerperal, fiquei internada, meu bb nasceu prematuro e tive complicaçoes sérias no parto, mas sobrevivi, alias sobrevivemos. Tudo isto aconteceu no auge de minha adaptação ao clima, cultura, comida, etc. Entao entrei numa depressao lastimavel que durou 3 anos consecutivos. Foi traumatico, apesar de ter visitas da minha mãe e familiares e todos os anos ir ao Brasil visita-los. Mas foi dificil. Hoje está maiscalmo, tbm amadureci mt com as tribulações e casamento e parto precoce. Apesar de sofrer muito, hoje estou feliz, meu relacionamento conjugal amadureceu muito e meu filho cobriu toda ou boa parte da saudade que tinha da familia. Adoro meu país, apesar de nunca querer voltar a viver nele por motivos de estabilidade e segurança que até hoje o Brasil não tem por mais que se tenha muito dinheiri. Falo via internet com amigos e familiares mas confesso que só vou visita-los por questão de conveniencia. Aprendi a ser lutadora e hoje sou capaz de viver em qualquer parte do mundo sem medo, antes era mt medrosa e imatura. Estou casada ha 10 anos, não foi facil e no inicio achei que não iria dar certo. Amo meu marido por ter sido meu único ponto de apoio nos momentos mais dificeis longe da família. Hoje olho para traz e digo pra ele que não foi mais que a obrigação dele me dar total apoio. Não me arrependo do que fiz, mas se voltasse atras pensaria duas vezes pq fazer o que fiz foi como entrar numa grande aventura. Tive sorte pq tinha que dar certo e deu. Bjs querida!

Anônimo disse...

Ola gente, me chamo Tainá, parece uma atitude desesperada minha pedir opinioes de quem nao conheco, mas acho que sera super valido. Na verdade nao são bem opinioes, mas, lendo vim notando que em breve posso estar passando pelo mesmo que voces ja passaram.
Conheci um rapaz que mora na Espanha, primeiramente falavamos apenas por mensagens, depois nos conhecemos e foi tudo maravilhoso. Agora entra o problema, ele mora super longe daqui (Brasil), ele quer que vou pra la(Espanha) em breve, e admito que isso vem me tirando o sono pois nao sei como lidarei com a situação de ficar longe da familia e amigos :/ Ouvir depoimentos de como foi e como esta sendo pra quem tambem mora longe dos pais me ajudaria! Please